Como fazer uma escala de enfermagem?

Publicado em 23 setembro, 2020

Atualizado em 10 março, 2022 | Leitura: 4 min

Com o propósito de dimensionar a quantidade de colaboradores necessária para atender as demandas da instituição, a correta gestão da escala de enfermagem é fundamental para funcionários e pacientes. 

E mais do que evitar má organização e consequentes processos judiciais, compreender como melhor distribuir os enfermeiros dentro dos horários de atendimento e levando em conta os períodos de alta e baixa demanda é uma questão de estratégia. Por meio de um planejamento eficaz, é possível potencializar a performance das equipes e oferecer melhor qualidade aos pacientes. 

Veja, a seguir, o que levar em conta para organizar uma.

Como planejar uma escala de enfermagem de forma eficaz

<a href='https://www.freepik.com/photos/group-doctors'>Group of doctors photo created by DCStudio - Mesa com computador e papéis e médica e enfermeira fazendo escala de enfermagem
Imagem: Freepik

1. Estude os aspectos legais

Quando falamos em escala de trabalho, esta deve estar de acordo com a CLT. Existem diferentes tipos de escala e cada uma delas tem suas regras, que devem ser respeitadas. A mais comum no ambiente hospitalar é a 12×36, onde o profissional trabalha 12 horas e folga nas 36 horas seguintes. Porém, outros tipos podem ser empregados em caso de acordo coletivo.

Seja como for, para cumprir a legislação trabalhista, é necessário se manter atualizado sobre ela. Estude os aspectos legais, fique de olho em novas emendas, nas votações dos governos e no calendário dos sindicatos do seu segmento, tanto os patronais quanto os dos trabalhadores.

2. Avalie variáveis

Os períodos de trabalho, os horários de folga, o número de pacientes. Essas são algumas variáveis que podem definir a construção da escala de enfermagem da sua instituição. Ao usar as escalas por demanda, por exemplo, é possível prever quantos funcionários são necessários para cada paciente internado. Essa estratégia evita que alguns setores fiquem sobrecarregados e permite a assistência adequada para cada um dos pacientes, levando em conta o nível de complexidade da sua internação.

3. Estabeleça metas em conjunto

É comum haver divergências entre as equipes que laboram em escalas diferentes. Muitas instituições de saúde enfrentam, diariamente, problemas de relacionamento e produtividade, ainda que essas pessoas não se encontrem com frequência. Para reduzir esses danos, portanto, é fundamental estabelecer metas em conjunto.

Gestão de Escalas e Plantões

4. Centralize as informações

Para evitar falhas na comunicação que podem gerar furos na equipe, é fundamental ter um único canal para falar sobre a distribuição das escalas de trabalho e folgas. Às vezes um funcionário tem uma emergência e avisa o gestor pelo WhatsApp, mas daí a escala foi feita manualmente e não é possível atualizá-la em tempo real para que fique visível para todos as mudanças que ocorreram. Ter um único programa de gestão de escalas é uma ótima saída para centralizar as informações e consequentemente ganhar tempo hábil para resolver imprevistos.

5. Recorra à tecnologia para montar sua escala de enfermagem

Com a expansão da tecnologia no Brasil, surgiu também a possibilidade de tornar os processos mais ágeis e a comunicação transparente entre os colaboradores das instituições de saúde. E quando falamos em planejamento e gestão de escalas de trabalho, existem ferramentas com armazenamento em nuvem que otimizam esses processos.

O Escala Plantões e o Escala Jornadas, por exemplo, distribuem turnos e folgas sem infringir as regras trabalhistas e levando em conta as preferências dos funcionários. Com uma interface simples e intuitiva, o gestor pode alocar os profissionais, publicar a escala para todos e anunciar eventuais buracos.

Os colaboradores, por sua vez, acompanham tudo em tempo real por meio do aplicativo. E para evitar sobrecarga, é possível configurar o limite da carga horária da equipe para que sejam emitidos alertas ou bloqueios caso seja feita uma escala que extrapole essas condições.

Resultado: menos tempo para planejar as escalas, nada de erros e a garantia dos colaboradores certos na hora certa. Além dos benefícios à equipe, a consequência de uma escala de enfermagem bem organizada é ainda mais eficiência e qualidade para os pacientes.

Para saber mais:

Aprenda a montar escala de folga

5 benefícios da gestão de escalas para o seu hospital

Como usar corretamente a escala de revezamento

 

 

 

Avalie este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Redação Escala

Textos assinados por nossa equipe especialista em produção de conteúdo e gestão inteligente de trabalho.
Todos os posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.