Turno rotativo: 5 ideias para geri-lo com eficiência

Publicado em 23 dezembro, 2021

Atualizado em 20 maio, 2022 | Leitura: 4 min

Uma das muitas modalidades de jornada de trabalho previstas na CLT, o turno rotativo caracteriza-se pela ausência de horários e dias fixos de atuação. Ou seja, o empregado que opera nesse modelo pode trabalhar em qualquer um dos turnos dentro da empresa (matutino, vespertino, noturno, aos finais de semana, feriados…).

E justamente por essa falta de padrão, um dos maiores desafios dos gestores é organizar de maneira justa as escalas dos turnos mais “indesejáveis”, como no período noturno e aos finais de semana. É preciso encontrar um equilíbrio nessa rotatividade, dentro do possível, para que não pese sempre sobre os mesmos funcionários os turnos menos atrativos. 

Mas como organizar essa escala de maneira justa? A seguir, confira algumas sugestões.

Como posso gerir com qualidade o turno rotativo da minha empresa?

Photo by Kevin Ku on Unsplash - Pessoa sentada mexendo em notebook sobre relógio, alusão à ideia de turno rotativo de trabalho
Imagem: Unsplash

Atente-se às leis

Quem atua em turno rotativo também está amparado pelas leis trabalhistas. A própria Constituição fala sobre essa modalidade, determinando em seu  Art. 7° inciso XIV o limite de jornada de seis horas diárias para esses trabalhadores. Vale lembrar que convenções coletivas podem estabelecer variações sobre esse aspecto, sendo importante manter-se atento a elas também.

Quanto à CLT, nela estão determinados o descanso semanal de 24 horas e a remuneração em dobro sobre as horas trabalhadas em feriados. Temos um post completo sobre os direitos de quem trabalha em turnos rotativos, não deixe de conferir.

Fique de olho nas folgas

Já vimos que o turno rotativo permite que o funcionário atue em horários e dias diferentes dentro da mesma semana. Em relação às folgas, isso significa que ele pode, por exemplo,  trabalhar quatro dias e folgar três, e na semana seguinte trabalhar cinco dias e ter três de descanso. Mas mesmo com essa variedade, é importante destacar que a Portaria 417/66 estabelece uma folga dominical a cada sete semanas. 

Verifique se a sua empresa realmente necessita de turno rotativo

Com a necessidade, em geral, de atuação aos finais de semana, feriados e madrugadas, o turno rotativo se trata de uma jornada mais cansativa. Portanto, avalie: a sua empresa precisa mesmo desse sistema? De maneira geral, os negócios que recorrem ao trabalho em turno rotativo são aqueles que precisam manter a operação 24 horas por dia, como é o caso de hospitais e indústrias, por exemplo. 

Recorra à tecnologia

Controle de ponto, gestão de escalas e organização de espaços de trabalho são alguns aspectos onde a tecnologia já atua oferecendo soluções práticas e seguras para as empresas.

Os produtos do Escala, por exemplo, otimizam a elaboração de escalas de trabalho e ainda enviam alertas em caso de descumprimento de alguma regra e excesso de trabalho. Nossas ferramentas, disponíveis em aplicativos e interface web, também apontam os profissionais mais adequados para remanejamento de setores e o número ideal de pessoas trabalhando por turno. É segurança e transparência para o funcionário e para o empregador, tudo na palma da mão! Ficou interessado? Converse com a nossa equipe e veja como podemos ajudar o seu negócio.

Crie um programa de saúde mental

Turnos rotativos podem ser exaustivos para muitos, por isso é importante que as empresas ofereçam apoio aos funcionários que atuam nessa jornada. Quando falamos em saúde mental, um dos principais benefícios que a empresa pode oferecer é o plano de saúde, que cobre consultas com médicos e outros profissionais que atuam diretamente na preservação da qualidade de vida. O auxílio terapia também tem se destacado entre os benefícios visando o bem-estar dos funcionários. 

Para completar, são igualmente bem-vindos programas de treinamento das lideranças. Afinal de contas, trabalhar em um ambiente estressante e sob pressão é mais um ponto contra a saúde mental. Manter um canal ativo de feedbacks e oferecer apoio aos colaboradores, demonstrando que a empresa realmente se preocupa com o seu bem-estar, são outras alternativas que colaboram com a saúde.

A empresa só tem a ganhar com funcionários saudáveis e satisfeitos, não deixe de fazer a sua parte!

Conteúdos Relacionados

Tatiane Quintiliano

Especialista em escalas de trabalho nos modelos mensalista e horista, acumula mais de 20 anos de experiência em recursos humanos (RH). Tem passagem por multinacionais de grande porte e hoje é a coordenadora de Gente e Gestão do Escala.
Todos os posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.