Tudo sobre escala de sobreaviso

Publicado em 22 julho, 2020

Atualizado em 17 agosto, 2022 | Leitura: 6 min

As escalas de trabalho, na prática, funcionam como um cronograma que informa quando, onde e o que está fazendo cada um dos integrantes da equipe. E para determinadas ocupações, cuidar de uma escala de sobreaviso também faz parte da rotina, para não correr o risco de deixar a operação desassistida.

Criada na década de 1960 pelo decreto-lei nº 5 para atender as necessidades do setor ferroviário, a escala de sobreaviso é um tipo de regime que continua em evidência para diversas categorias, como as instituições de saúde, que demandam trabalho constante.

Mas como funciona a escala de um profissional que trabalha dessa forma? Continue a leitura e saiba tudo sobre esse regime.

Background photo created by atlascompany - Pessoa montando escala de sobreaviso, colocando alfinete em calendário
Imagem: Freepik

O que é escala de sobreaviso

A escala de sobreaviso, desde a sua criação décadas atrás até hoje, tem como objetivo deixar os funcionários à disposição da empresa para atender emergências ou cobrir faltas. 

Talvez a maior diferença é que na época em que foi criado esse regime, não eram populares os celulares e sequer existiam indícios de acesso à internet, o que obrigava o empregado a ficar em casa, aguardando os possíveis chamados da empresa, para que fosse facilmente localizado. 

Como funciona uma escala de sobreaviso na prática?

É importante atentar-se às regras impostas pelo regime CLT para o colaborador que se submete ao sobreaviso. A duração dessa escala deve ser de, no máximo, até 24 horas. O desrespeito desse limite descaracteriza a natureza jurídica do regime de sobreaviso, sendo passível de aplicação de infração administrativa ao empregador.

Já os princípios legais relacionados à duração da jornada, como horas extras, jornada noturna e intervalos entre e intrajornada, devem ser considerados em relação às horas efetivamente trabalhadas.

Portanto, quando o trabalhador de sobreaviso é convocado para trabalhar, o regime de sobreaviso é interrompido assim que se inicia o trabalho, e o período de trabalho efetivo é pago de acordo com o seu salário.

Banner gestão de escalas

 

Tem adicional de sobreaviso?

Em casos de trabalho prestado em horário extraordinário – quando o empregado já cumpriu a jornada normal de trabalho – as horas serão pagas com acréscimo de, no mínimo, 50% sobre a hora normal. Vale destacar ainda que, quando um empregado é convocado para executar um trabalho em horário noturno, deve-se pagar o valor adicional de 20% sobre a hora normal.

Veja também: Tudo que você precisa saber sobre jornada de trabalho

Como planejar uma escala de sobreaviso?

Ao considerar a criação da escala de sobreaviso é importante garantir que os profissionais estejam disponíveis de modo imediato, bem como que possuam os recursos necessários para o deslocamento e trabalho a ser desempenhado. 

E para deixar preparados tantos os funcionários de sobreaviso quanto os responsáveis pelo acionamento, certifique-se de inserir nas escalas diárias as informações sobre os profissionais em sobreaviso e em quais casos há maiores chances de serem chamados. E, evidentemente, a convocação deve ser feita considerando tempo hábil para o deslocamento.

Em hospitais, por exemplo, é comum que médicos especialistas trabalhem sob o regime do sobreaviso e se coloquem disponíveis para atender casos específicos sobre os quais somente eles poderiam opinar.

Também vale ressaltar a importância de acompanhar constantemente a satisfação do profissional e entender se ele está mesmo apto para o trabalho: se não fez uso de bebidas alcoólicas nas últimas horas ou se trabalhou mais horas do que o permitido e considerado seguro.

Dicas para criar escala de sobreaviso

Relógio e calendário
Imagem: Freepik

Deixe opções na escala diária

Pelo menos dois profissionais de sobreaviso são indicados ao montar a escala diária. Assim, você garante o atendimento à demanda, mesmo que as duas primeiras opções não possam comparecer.

Compartilhe a escala com todos

Todos os profissionais envolvidos devem ter acesso à escala previamente, bem como o responsável por acionar os profissionais em sobreaviso. Assim, ninguém estará perdido e imprevistos poderão ser solucionados rapidamente.

Use recursos para uma comunicação rápida e eficiente

Ferramentas de tecnologia são grandes aliadas ao montar uma escala de sobreaviso. Mas cuidado com os excessos: recorrer a recursos diferentes (como telefone, WhatsApp etc.) pode gerar conversas paralelas e atrapalhar o fluxo de comunicação. Padronize as informações em um local só, como pelo programa Escala Plantões, que notifica todos os profissionais por aplicativo tão logo é feito o anúncio de substituição ou escalas.

Determine protocolos de segurança

É responsabilidade da sua empresa garantir que o profissional em sobreaviso esteja apto para o desempenho do seu papel. Monitore se ele não excedeu o expediente além dos níveis seguros, se está sóbrio e se tem realmente plenas condições de ocupar seu posto.

Crie uma escala de sobreaviso com o Escala Plantões

Desenvolvido no Laboratório de Inovação do Hospital Israelita Albert Einstein, o Escala Plantões é uma ferramenta de WFM com versão na web e em aplicativo móvel que otimiza a gestão de escalas e conta, inclusive, com a função de sobreaviso, que serve prioritariamente para substituir profissionais faltantes. 

Por meio da funcionalidade, é possível alocar profissionais fixos em sobreaviso, numa espécie de banco de reservas, e notificá-los rapidamente em caso de faltas. Também dá pra fazer o acionamento através de anúncio: ao anunciar a necessidade de um colaborador, todos em sobreaviso recebem e aquele que vir primeiro aceita o pedido. 

Para ambas as opções, os profissionais envolvidos são notificados e devidamente informados sobre a mudança, evitando falhas na sua escala de sobreaviso.

Além disso, nos relatórios financeiros do Escala Plantões você consegue distinguir facilmente quantas horas foram executadas em sobreaviso e quantas em acionamento.

Ficou curioso e gostaria de testar a tecnologia do Escala onde você trabalha? Fale com um de nossos especialistas e veja como podemos ajudar o seu negócio!

Conteúdos Relacionados

Tatiane Quintiliano

Especialista em escalas de trabalho nos modelos mensalista e horista, acumula mais de 20 anos de experiência em recursos humanos (RH).
Todos os posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.