Escala e Convenia: saiba como calcular turnover

Publicado em 31 agosto, 2022

Atualizado em 1 setembro, 2022 | Leitura: 7 min

Um dos índices mais desafiadores na gestão de pessoas, o turnover, ou rotatividade de pessoal, indica quantos funcionários deixam a empresa em um determinado período. Toda organização, evidentemente, tem turnover, o problema é quando esse número é muito alto. E para saber como anda esse índice no seu trabalho, em parceria com a Convenia vamos te mostrar como calcular turnover.

Continue a leitura para mais informações sobre esse indicador e medidas práticas para mantê-lo em níveis aceitáveis.

Imagem de Freepik - Duas setas brancas apontando para cima e uma vermelha apontando para baixo
Imagem: Freepik

Qual é o conceito de turnover?

Do inglês, turnover pode ser traduzido no sentido de renovação. Por isso, em recursos humanos (RH), é o termo designado para se referir a renovações, substituições de colaboradores. 

É importante pontuar que os funcionários se desligam das empresas por diversos motivos, e nem todos eles são ruins. Além de demissões, é preciso considerar aposentadorias, transferências etc. Falaremos sobre os tipos de turnover no próximo tópico.

E qual a importância de saber como calcular turnover? Esse índice está diretamente relacionado à cultura da empresa e às condições de trabalho. Sabe aquele serviço que “ninguém para”? Pode apostar que por trás desse alto turnover encontram-se fatores desfavoráveis ao trabalhador, como salário defasado, ambiente hostil, sobrecarga de trabalho, desorganização, entre outros.

Daí o motivo para acompanhar essa métrica. Por meio dela é possível entender se chegou a hora de rever práticas para investir na retenção de talentos. Afinal de contas, ninguém quer perder um bom profissional, não é mesmo?

Banner gestão de pessoas

Quais são os tipos de turnover?

  • Voluntário: é quando parte do funcionário a decisão de deixar a empresa. É preciso se atentar aos motivos desse desligamento, pois em muitos casos ele se dá por insatisfação com o ambiente de trabalho, falta de perspectiva ou por ofertas melhores da concorrência. Também é comum ver subcategorias nesse tipo de turnover, funcional e disfuncional. O primeiro caso é quando o colaborador apresenta baixa performance e decide por conta própria sair. Já o segundo refere-se ao desligamento voluntário de funcionários com alto desempenho, o que preocupa mais o empregador.
  • Involuntário: o colaborador é desligado pela companhia. Baixo desempenho, comportamento inadequado, falta de fit com a cultura da empresa ou corte de gastos estão entre os principais motivos que levam a demissões, que geram custos de rescisão aos empregadores.

Como calcular turnover

E como calcular turnover? Um cálculo comumente feito pelas empresas é o seguinte: considere um período de tempo (por exemplo, um ano) e adicione ao total de admissões nesse período a quantidade de demissões, divida o resultado pelo total de colaboradores e multiplique por 100. 

Para ficar mais fácil, você pode usar a calculadora de turnover do Escala em parceria com a Convenia para chegar a esse resultado de maneira automática. Em poucos minutos você conseguirá extrair informações importantes sobre o turnover na sua empresa, comparar os tipos e, de quebra, ter acesso a projeções futuras, em um gráfico completo com o panorama do índice de turnover no seu trabalho, para já alinhar estratégias para os próximos meses.

Image by Drazen Zigic on Freepik - Pessoa carregando caixa com utensílios de trabalho
Imagem: Freepik

Como interpretar o turnover?

Agora que você sabe como calcular turnover é preciso aprender a interpretar esse resultado. O que é considerado turnover alto? Essa resposta é variável e é importante que cada empresa faça o seu próprio estudo para determinar qual índice é aceitável para a sua realidade, de acordo com os seus objetivos e métricas. Mas, de maneira geral, considera-se ideal abaixo de 10% ao ano.

Leia também: Como driblar o absenteísmo no trabalho

Como controlar

Tão importante quanto saber como calcular turnover é alinhar medidas para controlá-lo. Essa preocupação é comum nas empresas brasileiras, já que o turnover cresceu por aqui em comparação ao período anterior à pandemia, segundo pesquisa da Robert Half. Mas é possível reverter esse cenário, veja ideias.

Pesquisas e feedbacks

Coloque na rotina do seu RH o envio de pesquisas de clima, questionários e feedbacks para os funcionários. Afinal, nada melhor do que ouvi-los para saber a quantas anda o nível de satisfação dos times. Formulários no Google ou softwares de RH dão conta da tarefa e ainda ajudam a visualizar e interpretar os resultados.

Faça a sua parte

Se a sua empresa não oferece condições favoráveis para o trabalhador, pode saber que o seu concorrente sim. Plano de carreira, salário compatível com o mercado, política de benefícios, treinamentos, cultura bem posicionada. Aspectos assim são fundamentais para atrair talentos que tenham fit com o seu negócio e, o mais importante, para mantê-los e motivá-los na operação.

Image by 8photo on Freepik - Blocos de madeira um com uma lâmpada, outro com uma engrenagem e outro com alvo e zarabatana
Imagem: Freepik

Ofereça um ambiente organizado e transparente

A falta de reconhecimento é uma das principais queixas dos trabalhadores insatisfeitos. E só é possível reconhecer aquilo que é acompanhado de perto. Para não deixar aspectos importantes pra trás, é possível contar com ferramentas que otimizam tarefas e extraem relatórios precisos com informações de cada colaborador.

As soluções do Escala oferecem essas facilidades e deixam a rotina mais ágil e transparente. Por meio das nossas ferramentas é possível criar e publicar escalas de trabalho de acordo com as regras válidas na instituição, controlar a carga horária, distribuir folgas, corrigir ausências, evitar sobrecarga com horas extras, organizar pagamentos, acompanhar entradas e saídas e ter fácil acesso a quanto cada profissional trabalhou.

Com tantas funções e dados importantes, o Hospital Estadual Sumaré, um dos nossos clientes, até atrelou sua política de benefícios à plataforma, já que as informações reunidas pelo Escala permitem avaliar na instituição, entre outros aspectos, o médico que mais pega plantão e aquele que está mais disponível a assumir intercorrências. 

“A partir daí a gente começa a ter a oportunidade de estabelecer algumas métricas para avaliar a afinidade do médico com a instituição e poder colocar alguns programas de benefícios, de reconhecimento para o médico”, coloca Mauricio Perroud Junior, CEO da instituição.

Banner gestão de escalas

Aposte na flexibilidade

Seja ao adotar o trabalho híbrido ou ao oferecer benefícios personalizados, existem muitas formas de adotar a flexibilidade no trabalho. E cada vez mais essas práticas têm sido bem recebidas pelos colaboradores, que buscam mais intensamente trabalhos que proporcionem um melhor equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Tem até pesquisa que mostra que 81% dos profissionais preferem o hibridismo. 

E se a sua empresa quer mesclar o escritório com o trabalho remoto, nós podemos ajudar! Agende uma conversa com um de nossos especialistas

Conclusão

A importância de saber como calcular turnover e interpretar esse índice é fundamental para a saúde corporativa da sua empresa. Afinal, uma rotatividade alta afeta a produtividade, aumenta despesas e prejudica a imagem da instituição. Não perca talentos! Acompanhe o blog do Escala para mais conteúdos de gestão de pessoas e fale conosco para conhecer medidas inteligentes para cuidar da força de trabalho na sua empresa.

Conteúdos Relacionados

Redação Escala

Textos assinados por nossa equipe especialista em produção de conteúdo e gestão inteligente de trabalho.
Todos os posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.